quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Televisão x Internet



Que a televisão é a maior mídia do país, isso não se nega, mas o esforço que as redes de TV estão fazendo para manter esse status é realmente notável. Mesmo com o número expressivo de 59,2% dos investimentos em mídia nacional e detentora de 58% do faturamento publicitário total, os meios têm mudado rapidamente e a tecnologia tem sido a maior influenciadora nesta ampliação quase infinita de mídias. A ameaça da internet parece eminente e o pouco que se sabe sobre os resultados da implantação da tecnologia digital pode interferir nesse reinado de mais de 50 anos. Será?


Em um país com uma desigualdade social tão grande como o nosso, a televisão se torna o meio de comunicação mais democrático do Brasil, com um público de cerca de 180 milhões de pessoas, a TV tenta acompanhar as inovações e interagir com a internet, suprindo a demanda do telespectador e as necessidades dos anunciantes. Novas grades, novos equipamentos, novos formatos. Tudo pensando no futuro próximo em que os programas de televisão poderão ser vistos na tela do celular ou em minitvs portáteis. Alguns decretaram a morte da mídia de massa, mas na verdade a televisão tem se renovado e segue o caminho da integração, passando por uma convergência que a manterá viva por mais meio século em nosso país.




A internet cresceu rapidamente ano passado, ficou com 45,7% do faturamento e superou antigas mídias exteriores, como outdoors e mobiliário urbano, que tiveram um queda substancial , mas ainda não há como medir efetivamente os resultados da internet como mídia e incômodos tradicionais como preço e falta de regulamentação, ainda a mantém afastada do segundo meio mais utilizado por agências no país, o jornal. A dependência da internet com outros meios de comunicação, já que ela não serve ao propósito se utilizada isoladamente, é um dos fatores que tem acarretado uma busca por aproximação deste com outros meios, como a própria televisão.


No meio do embate desses dois gigantes da comunicação, está um dado que certamente mudou e mudará ainda mais as tendências e posicionamentos de ambas; o crescimento da classe C. Esta classe terminou o ano de 2007 com uma fatia de 38% do mercado consumidor e se tornou mais exigente com os produtos que consome, com as informações que recebe e com a qualidade das campanhas e mensagens que chegam até ela. Não é por outro motivo que as emissoras têm remodelado seus formatos e procurado um posicionamento próprio.


O padrão de qualidade ainda pertence a toda poderosa Globo, mas a briga entre SBT, que por décadas foi o vice líder absoluto da TV, e a Rede Record está elevando mais e mais a qualidade das produções nacionais e abre o mercado para novos caminhos. Contudo, o maior vilão da convergência entre TV e internet são os valores altos dos aparelhos que agregam esta plataforma, como TVs digitais e celulares de última geração, o que deixa o processo ainda mais lento e garante a estadia da televisão em nossos lares por muito mais tempo.


A internet cresce e a televisão se renova, afinal em termos de tempo e experiência a banda larga engatinha e a TV é uma senhora de 50 e poucos, com mais tantos pela frente. Ambos podem existir e interagir, como já o fazem, trazendo ao consumidor mais qualidade e opção.


Miss Joe

8 comentários:

Victor Aguiar disse...

Sem os dois eu não consigo viver sem. :D
Então da tudo no mesmo.

Erich disse...

Com a briga pelo segundo lugar na audiencia da tv quem ganha somos nós.
Globo é globo ... não tem jeito ... o portal da globo na internet ja é o 3º mais visitado na net.

Ana Lucia Nicolau disse...

acho que tem espaço para todos os veículos de informação.
Eu lembro quando a internet surgiu e todos falavam que havia acabado o tempo do jornal, revistas etc. porque as pessoas iriam preferir a informação rápida veiculada na net.
O tempo passou e o jrnal, a revista etc. continuam aí.
da mesma forma ocorrera com a televisão.
Isso ocorreu porque os veículos de informação se completam.

Leonardo Dognani disse...

dizem q no futuro a misida será seletiva para cada pessoa, e haverao opçòes infinitas fazendo a manipulação acabar.
mas atualmente, a TV não é nada democrática(iss se já foi algum dia).
A TV é um meio de controle.
A mídia em massa existe e é predominante ainda.

abraços.

=) Festa das Cores disse...

os dois sao otimosss... nao me imagino mais sem! nos leva a lugares longessss...

Lauro de lacerda disse...

Caramba, hj com a expensão da internet é capaz de TV perder um pouco daki a uns anos, pois tudo seria online.

Abraços



Acesse:
www.radioadcampos.blogspot.com

wille disse...

a lógica é que os meios se somem. não que o surgimento de um, acabe com o anterior, mas faz um bom tempo que eu vivo sem tv... só preciso de uma conexão com mais velocidade pra poder desfrutar de mais recursos de vídeo no computador...

Armando Maynard disse...

Já se nota mudanças também nas Tvs de assinatura, com a "flexibilização" dos pacotes e serviços,como no caso da SKY, que criou o Cine Sky Clube. Aproveito para agradecer pela inclusão do "PORTFÓLIO" no "Se inspirando por aí".Grato, Armando e Lygia

tracker