quarta-feira, 2 de julho de 2008

Walmart muda a marca e seu estilo também



O Walmart confirmou ontem os rumores publicados sábado pelo The Wall Street Journal de que o gigante estava com planos de mudar a marca, a explicação dada pelo grupo é que a nova marca vem reforçar o posicionamento da Walmart como a loja que vende seus produtos a preços mais baixos que em outros lugares que se possa ir.

Considerando que os EUA é um dos países que mais poluem, a Walmart pouco tempo atrás abriu sua primeira loja ecologicamente correta, com sacolas plásticas biodegradáveis e utilização de energia solar, seria esse o motivo da revitalização da marca? Pois ao analizarmos, notamos que ela possui sua fonte em caixa baixa e assim como seu símbolo possui cantos arrendondados passando a sensação de maciez e com cores remetendo a natureza, no caso do azul, podemos imaginar a céu, água e vida, reforçada pela estrela estilizada em amarelo, lembrando o sol.

E as mudanças não param apenas por aí, sentindo-se ameaçada pela Target, uma rede varejista quem veio de fora e cresceu muito nos últimos tempos conquistando a classe média alta dos estado unidenses, com cerca de 1.300 lojas nos em todo o país e faturamente anual de 47 bilhões, resultando em um crescimento de mais de 50% em apenas 4 anos, a Walmart no começo de outubro do ano passado anunciou o lançamento de uma grife voltada ao público feminino, isso mesmo uma grife, a Metro 7, que inicialmente está sendo comercializada em 500 das 3.000 lojas dos EUA. Esta é apenas a ponta do icebarg, um mês antes houve uma veiculação de 8 páginas de um anúncio na revsita estado unidense Vouge, e a campanha deve se estender pelos próximos dois anos, somente pela bagatela de 12 milhões de doláres. Um ato bastante exagerado para um grupo varjista que sempre prezou pela simplicidade.

Acharam muito? Se segurem na cadeira que ainda tem mais. A Walmart ainda pretende comprar a etiqueda de moda jovem Tommy Hilfiger, transação essa, que pode chegar a 2 bilhões de doláres. A real intenção disso será seduzir os consumidores de maior preço aquisitivo e fazê-los gastar mais nas gôndolas do supermercado.

Aproveitando o espaço existente para a rede faturar com peças de vestuário, mesmo tendo maior parte de sua renda em produtos de mercearia, a venda de peças de roupa e afins representam apenas 15% de seu faturamento, mas ao incorporar uma grife famosa como Tommy Hilfiger e oferecerem por $30 dolares os mesmos jeans que as lojas de departamento vendem pelo dobro do preço, não só os lucros da Walmart irão subir ainda mais, como sua marca vai se tornar mais jovial e associada a produtos de qualidade.

Mr. Iu

Nenhum comentário:

tracker